Perdeu, Renan!

//Perdeu, Renan!

Perdeu, Renan!

Ricardo Noblat

Graças ao ministro José Dias Toffoli, o Senado continuará a ser presidido por Renan Calheiros (PMDB-AL), convertido em réu na semana passada por desvio de dinheiro público.

E o Brasil viverá até fevereiro próximo a esdrúxula situação, sem par em países civilizados, de ter um dos seus poderes sob o controle de um sujeito alvo de gigantescas manifestações de rua contra a corrupção.

Que lhe parece?

A Renan, nada demais. Ele se diz convencido de sua inocência. E garante que a Justiça, em breve, se convencerá também. Só não chega ao ponto de repetir, como Lula, que não há no mundo ninguém mais honesto do que ele. Sempre haverá o Papa Francisco.

De sua parte, Toffoli dorme o sono profundo dos justos. Quando nada, calcula ter salvado o país de uma crise ao salvar Renan.

No último dia 3 de novembro, Toffoli pediu vista de um processo onde seis dos seus colegas do Supremo Tribunal Federal (STF) já haviam firmado o entendimento de que réu não pode ficar na linha direta de sucessão do presidente da República.

Votaram assim Marco Aurélio Mello, Teori Zavasacki, Edson Fachin, Rosa Weber, Luiz Fux e Celso de Mello. Luís Roberto Barroso absteve-se.

Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowisk não compareceram à sessão. Faltava votar a ministra Cármen Lúcia, disposta a acompanhar a maioria.

A interrupção do julgamento de nada serviria para reverter o placar desenhado àquela altura. Mas serviria ao governo, interessado em que o julgamento fosse adiado para seguir contando na presidência do Senado com a boa vontade de Renan.

Quem sucede Temer é o presidente da Câmara dos Deputados. Na ausência dele, o presidente do Senado. Se Renan fosse obrigado a deixar o cargo, assumiria Jorge Viana (PT-AC), o primeiro vice-presidente.

Temer e Renan nunca se deram bem. Passaram a se dar quando Renan se convenceu de que não haveria saída para Dilma. A saída para ele? Aderir a Temer.

Imaginou que Temer poderia ajudá-lo a atravessar com o mínimo de desconforto os tempos difíceis que se anunciam para os investigados pela Lava-Jato depois da delação dos 77 executivos da construtora Odebrecht.

Por ora, somente no STF, Renan responde a 11 processos – oito deles do braço da Lava-Jato manejado pelo ministro Teori Zavaski. Como se vê, a vida de político pode ser dura.

Manda o regimento interno do STF que o autor de um pedido de vista devolva o processo depois de estuda-lo por uma ou duas semanas. Naturalmente, Toffoli não o fez.

Cobrado, distribuiu duas notas oficiais. Na primeira, informou que um mês depois de ter pedido vista, o relator do caso, o ministro Marco Aurélio Mello, ainda não tinha lhe encaminhado os autos do processo.

Na segunda nota, que tem até o dia 21 deste mês para analisar os autos. Ocorre que o recesso de fim de ano da Justiça começa no dia 20 e irá até fevereiro. Quando o STF voltar das férias, Renan não será mais presidente do Senado.

Deverá ser substituído por Eunício Oliveira (PMDB-CE), que jura fidelidade a Temer e aos próprios negócios, empresário bem-sucedido que é.

Por quase dois meses, pois, um réu em ação penal estará apto a presidir o país.

Em tempo: nas duas notas, Toffoli não mencionou um detalhe que faria toda a diferença – em seu desfavor, é claro.

O processo que ele pediu para examinar está digitalizado. Poderia ter sido acessado a qualquer tempo. Toffoli favoreceu Renan. Mas o fardo de carregar Renan será nosso.

(foto: Fábio Motta/Estadão)

link artigo
http://noblat.oglobo.globo.com/meus-textos/noticia/2016/12/perdeu-renan.html

2016-12-06T15:55:39+00:00 dezembro 6th, 2016|Categories: Últimas|0 Comments

This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.

This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.